A um palmo do meu nariz

Todo dia a vida me aponta um dedo, tão contundente e de unha tão afiada que tenho medo de me cegar, e me segurando pelo colarinho que minha roupa de menina mimada não tem me faz ver cada um daqueles que precisam de um prato de comida para sentir melhor a dor das suas chagas, nem em nossos cachorros deixamos juntar tanto mosquito, me mostra também aqueles que precisam de um trabalho para se convencerem de que não é só isso que falta para deixarem de ser párias e alcançarem um degrau rumo à suposta dignidade humana, me mostra aqueles que precisam de um teto para terem a possibilidade de um lar antes do caixão, a vida me sacode, com seu dedo na minha cara, mas eu continuo imóvel, quase impassível, apenas envergonhada por minha maior dor ser a de um amor impossível.

Anúncios

~ por Thaís Emília em 29/03/2010.

2 Respostas to “A um palmo do meu nariz”

  1. Tha, hj em dia é difícil achar um blog, um livro, um texto (o q seja) com palavras tão bem pensadas e articuladas. Estas tuas palavras, cheias de emoções que permitem que cda um ao ler, tenha as mais variadas sensações e sentimentos. Amo ler seus textos, são uma inspiração p mim. Continue.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: